Já pensou em ser um laboratório de apoio e conquistar escalabilidade?

escalabilidade
6 minutos para ler

A escalabilidade de um laboratório de apoio é uma opção vantajosa para ambos os envolvidos, pois aumenta a produtividade da instituição principal e amplia o rol de serviços para a empresa parceria.

Nesse sentido, o laboratório de apoio deve formalizar em contrato as obrigações das partes para que não ocorra imprevistos além de reajustar as condutas durante o processo, sempre que necessário.

Para aquelas empresas que ainda têm receio em se tornar um laboratório de apoio, apresentaremos a seguir alguns benefícios, inclusive para conquistar a tão sonhada escalabilidade.

Se ficou interessado no assunto, não deixe de ler este post que fizemos para você!

Afinal, o que é um laboratório de apoio?

Um laboratório de apoio é aquela instituição que, mediante acordo formalizado com outro laboratório, executa os exames e procedimentos que a instituição não consegue suprir periodicamente.

Para tanto, é feito uma visita ao laboratório, que será o apoio para verificar as condições de infraestrutura e funcionamento de modo a garantir que todo o processo seja realizado conforme as boas práticas laboratoriais de segurança ao paciente.

Após a definição da empresa de apoio, é definido o fluxo de entrega das amostras biológicas coletadas, critérios para armazenamento e transporte desses materiais, proporcionando segurança e rastreabilidade em todas as etapas do processo.

Além disso, é possível ser um laboratório de apoio de outras instituições, oferecendo suporte para realização de exames específicos como também viabilizar os testes hematológicos e bioquímicos em grande escala ao menor custo.

Quais são as vantagens em ser um laboratório de apoio?

Com o aumento da demanda e da possibilidade de ampliar o rol de serviços prestados, o laboratório de apoio pode alcançar a escalabilidade, situação em que se observará um crescimento institucional rápido, porém controlado.

Obviamente, os gestores dos laboratórios de apoio devem se preparar gradativamente conforme o aumento da demanda, principalmente para não desestabilizar o compromisso ora firmado com a empresa de referência.

Além disso, quando se forma uma rede que contempla laboratórios de apoio e de referência, as possibilidades de interação são diversas e, consequentemente, os resultados clínicos e financeiros também.

Como se preparar para ser um laboratório de apoio?

A escalabilidade será conseguida mediante o esforço conjunto dos gestores em formalizar parcerias frutíferas, do corpo administrativo que processará corretamente a rotina e da equipe técnica que garantirá a integridade das amostras biológicas.

Nesse sentido, a capacitação continua dos colaboradores e a utilização de recursos tecnológicos efetivos, além de uma infraestrutura que atenda às necessidades crescentes, são fatores condicionantes para uma boa escalabilidade.

No que se refere a utilização de recursos tecnológicos, é fundamental escolher softwares que executem as funcionalidades específicas para um laboratório de apoio, as quais veremos a seguir.

1. Sistema portal para apoiados

A necessidade de integrar sistemas se verifica principalmente quando se trabalha com diversos laboratórios de apoio e de empresas apoiadas. Nessa funcionalidade, os clientes poderão cadastrar os exames e receber os resultados via plataforma.

Essa funcionalidade otimizar a entrega dos exames, diminuindo o fluxo da recepção e reduzindo custos para impressão de documentos, uma vez que os laudos serão encaminhados por via eletrônica.

Outro ponto interessante é que, por meio dessa alimentação, será possível concluir os exames que estão sendo mais solicitados e aqueles com pouca procura, facilitando, assim, a tomada de decisão pelos gestores.

2. Troca de informações entre os apoiados

Uma plataforma que consegue realizar troca de informações entre os apoiados é uma estratégia muito útil. Sendo assim, é possível se comunicar sobre o resultado dos exames, aqueles em que a amostra foi insuficiente, entre outras situações.

Dessa forma, a comunicação será mais ágil e resolutiva, proporcionando eficiência nos resultados para os laboratórios de referência e, consequentemente, para os pacientes, melhorando a percepção do processo.

A agilidade na entrega dos resultados é um fator que contribui para a efetividade das intervenções e no prognóstico do paciente e, por isso, quanto mais rápido for enviado aos envolvidos, melhor será para a assistência clínica.

3. Uso de softwares compatíveis

A utilização de softwares compatíveis entre laboratórios de apoio e apoiado é uma integração necessária, mas que pode requerer alguns ajustes ao longo do tempo. Isso será observado conforme o aumento dos serviços formalizados em contrato.

Sendo assim, a compatibilidade para gerar os resultados dos exames do laboratório de apoio deve ser a mesma da instituição apoiada para facilitar a visualização das informações e evitar edições não autorizadas.

As empresas que fornecem softwares para os dois laboratórios estão antenadas a esses fatores e estão constantemente investindo em atualização para evitar possíveis incongruências nesses processos.

4. Emissão de relatórios gerenciais

A escalabilidade de um laboratório deve ser mensurada em números e, por isso, um software deve permitir o levantamento da produtividade mediante a impressão de relatórios gerenciais que fornecem um diagnóstico da situação.

Dessa forma, os gestores devem fazer levantamentos periódicos sobre o número de exames realizados, a porcentagem de amostras não validadas, os tipos de testes mais requeridos, entre outras atividades.

A partir desses relatórios, os gestores concluirão pela efetividade das ações ou implantarão novas medidas visando a sustentabilidade financeira dos laboratórios de apoio ou os reajustes nas cláusulas do contrato como apoiado.

5. Capacitação frequente dos colaboradores

Uma das formas de alcançar a escalabilidade é treinar constantemente a equipe administrativa e clínica de forma a oferecer atendimento efetivo e de qualidade aos pacientes e profissionais de saúde.

Além disso, é fundamental ofertar capacitação para alimentar adequadamente o software instalado, não incorrendo em problemas na fase analítica e pós-analítica, que são cruciais para garantir a idoneidade da empresa.

Sendo assim, os gestores devem listar as rotinas que necessitam de treinamento imediato, aqueles que podem se programar para tratar mais adiante e outros que configuram como exigências dos órgãos regulamentadores.

A escalabilidade de um laboratório de apoio é conseguida com esforço, disciplina dos gestores, investimento em capacitação dos trabalhos e, principalmente, em softwares efetivos, seguros e que sejam compatíveis com os demais laboratórios apoiados, a fim de manter uma relação contratual harmônica e duradoura.

E você, gostou do nosso texto? Quer saber mais sobre o assunto? Então não deixe de ler também o nosso outro post sobre como escolher o melhor sistema de gestão laboratorial com 6 dicas!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.