Como funciona o Matrix Diagnosis para o laboratório público?

matrix diagnosis para o laboratório público
7 minutos para ler

O investimento no Matrix Diagnosis para o laboratório público é uma estratégia que traz bons resultados tanto para o operacional quando para a parte de atendimento e qualidade. Aliás, algumas melhorias já podem ser percebidas no curto prazo.

Neste artigo, explicaremos o assunto com mais detalhes. Contamos com a Dra. Glória Maria Ferreira Ribeiro, da JMJ Consultoria Laboratorial Responsável, para esclarecer alguns pontos importantes. Continue a leitura e saiba mais!

Entenda as principais necessidades dos laboratórios da rede pública

A demanda laboratorial crescente no município de São Paulo tornou inviável o atendimento sem um sistema de gestão laboratorial. Foi necessário contar com um sistema robusto, capaz de atender às constantes mudanças.

Isso foi importante não só pelo aumento no número de exames realizados em determinado período, mas também pela necessidade de mudanças constantes no arsenal de equipamentos.

A necessidade do sistema foi apresentada à gestão como forma de melhorar aspectos como:

  • processos produtivos;
  • qualidade;
  • acompanhamento das atividades;
  • comunicação interna;
  • tempo de entrega;
  • redução de erros e defeitos.

Saiba como o sistema Matrix Diagnosis pode auxiliar laboratórios públicos

O Matrix Diagnosis para o laboratório público oferece diversas funcionalidades que contemplam as rotinas dessas instituições. Entre elas, podemos citar:

  • impressão de etiquetas;
  • coleta de materiais;
  • registro de entradas e saídas das amostras;
  • processamento dos exames;
  • liberação de resultados;
  • fatura do SUS.

Case de sucesso: veja como o Matrix Diagnosis ajudou o laboratório municipal de São Paulo

Quer saber quais são as contribuições do Matrix Diagnosis para um laboratório público?

Batemos um papo com a Dra. Glória para entender melhor quais foram as melhorias para o laboratório do município de São Paulo. Nos tópicos a seguir, você verá quais foram os problemas solucionados e as vantagens percebidas.

Você pode nos contar um pouco mais sobre a sua história e o Laboratório Municipal de São Paulo?

“Fui farmacêutica bioquímica na Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo e acompanhei, durante mais de 30 anos, a evolução dos laboratórios pertencentes à Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Aposentei em abril de 2019, após mais de 15 anos na Assistência laboratorial da Secretaria”, começa a Dra. Glória.

A rede de laboratórios próprios da SMS/SP, antes de realizar a licitação para a contratação da empresa Matrix, tinha alguns recursos de interfaceamentos e cadastro de exames laboratoriais. Entretanto, as ferramentas não atendiam às demandas em sua totalidade.

Quais eram os principais desafios enfrentados pelo Laboratório Municipal de São Paulo antes de iniciar a parceria com a Matrix?

A principal delas era a falta de um software que atendesse às necessidades dos laboratórios, o que impactava diretamente o tempo de atendimento total (TAT).

Cadastros feitos com a totalidade dos dados digitados exigiam mais tempo e número de profissionais. Isso incluía laudos impressos nos laboratórios, que eram encaminhados via malotes-transporte a todas as unidades solicitantes.

Estatísticas em formato de tabelas do Excel, produzidas pelos colaboradores a partir dos dados disponibilizados pelos equipamentos, requeriam tempo e capacitação dos profissionais.

Tudo isso deixava os processos ineficientes e prejudicava o desempenho geral, tanto das equipes quanto do atendimento ao cliente. Isso era sentido na ponta, com pacientes insatisfeitos com o nível de qualidade oferecido.

Como e quando o laboratório conheceu a Matrix?

Em 2008, a SMS/SP deu início à publicação de um projeto que visava à contratação de uma empresa especializada na implantação de um sistema de gestão de laboratórios clínicos, bem como o trabalho de interfaceamento de equipamentos de análise laboratorial.

A partir daí, em 2011, aconteceu o processo de licitação. Foi por meio dela, no mês de junho daquele ano, que se deu a contratação da empresa Matrix, com sua solução para otimizar os processos.

Como foi o processo de implementação do Matrix Diagnosis no laboratório?

Inicialmente, a ideia era contemplar cinco laboratórios. Para isso, passou-se por um período de levantamento e preparo de infraestrutura. O primeiro a entrar em funcionamento foi o Lapa.

Já o término da implementação se deu com o laboratório Sudeste, em julho de 2012. Daí até janeiro de 2014, foi fechado um contrato de manutenção.

Como o Diagnosis se encaixou nos processos do laboratório e como ele é usado na prática hoje em dia?

“Até 2019, quando me aposentei, o sistema apoiava efetivamente a assistência laboratorial e o Departamento de Tecnologia da Informação da Secretaria, melhorando o tempo e a qualidade na entrega dos laudos dos laboratórios”, explica. Isso era percebido em todos os projetos que envolvia a empresa Matrix.

Quais são as principais funcionalidades do Matrix Diagnosis que ajudaram na gestão do laboratório?

Todas as funcionalidades do Matrix contribuem para o avanço na melhoria da qualidade nos laboratórios da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo. Solicitações com etiquetas pré-impressas, cadastros, mapas de trabalho, gerenciamento de estoque, estatísticas e laudos aprimoram a qualidade no atendimento aos programas e projetos que envolvem os laboratórios.

Como é o atendimento, o suporte e o pós-venda da Matrix?

“O atendimento durante o período em que fiz parte da Secretaria sempre foi imediato e muito eficiente, atendendo além das expectativas, apoiando em um processo de trabalho novo para muitos de nós, profissionais de laboratório”, relata a Dra. Glória.

Quais foram os resultados alcançados pelo laboratório com o Matrix Diagnosis? Como é o cenário atual da gestão do laboratório em relação a como era antes?

O Matrix Diagnosis permite a importação de dados dos usuários necessários para a realização dos exames, do banco de dados do cartão SUS e outras melhorias no sistema de cadastro, proporcionando dados fidedignos.

Também foi possível realizar o mapeamento do fluxo de trabalho para a organização das atividades. Os exames interfaceados para o sistema Matrix por meio do Matrix-Net passaram a ser disponibilizados diretamente para a unidade solicitante.

Também não podemos deixar de citar a criação de relatórios estatísticos de acordo com as necessidades da secretaria. Eles contribuíram para que os atendimentos das equipes de Atenção e Vigilância à Saúde se tornassem mais ágeis e acertados.

Na sua opinião, quais são os diferenciais do Matrix Diagnosis para a gestão de laboratórios públicos?

“Compromisso, agilidade e eficiência no atendimento às demandas sempre fizeram parte desta parceria”, ressalta a Dra. Glória.

Como você pôde ver, o investimento no Matrix Diagnosis para o laboratório público é um excelente caminho para otimizar as rotinas e, consequentemente, aprimorar os resultados da gestão. Com isso, todas as partes envolvidas — tanto os colaboradores quanto os clientes — conseguem perceber melhoria na qualidade do serviço prestado.

O que achou da tecnologia? Quer entender melhor como ela funciona na prática? Então entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas com um de nossos especialistas!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.